FAÇA A SUA PERGUNTA A RESPEITO DE QUALQUER DISCIPLINA ESCOLAR OU UNIVERSITÁRIA. ESTÁ DIFÍCIL FAZER O TRABALHO? ENTÃO PERGUNTE!

Enviar pergunta

Termômetro: escalas Termométricas

Graduar um termômetro é associar valores de temperatura aos valores de uma das propriedades macroscópicas do termômetro (por exemplo, a altura de uma coluna de mercúrio numa haste capilar de secção constante. Ao se efetuar a graduação, cria-se uma escala de temperatura.
Consideramos um termômetro de mercúrio. Para graduá-lo, colocamos o mesmo em presença de dois sistemas de temperatura bem definidos (pontos fixos) e atribuímos valores convencionais para a temperatura, em correspondência às alturas assumidas pelo mercúrio na Haste. Os pontos fixos usualmente escolhidos são: o ponto de gelo (fusão do gelo sob pressão normal) e o corpo do vapor (ebulição ou fervura da água sob pressão normal).
escala Celsius atribui os valores 0°C e 100°C para as temperaturas do ponto do gelo e do vapor, respectivamente. A Escala Fahrenheit, 32°F e 212°F, A Escala Kelvin ou Absoluta, 273K e 373K. A unidade de cada escala provém da divisão do intervalo compreendido entre os dois pontos fixos, na haste do termômetro. Na escala Celsius o intervalo entre os dois pontos fixos é dividido em 100 partes iguais, sendo cada divisão correspondente a um grau Celsius (°C), Na escala Kelvin e Kelvin (K) senso esta última a unidade fundamental temperatura no sistema internacional de Unidades ( Sl ).

Conversão Entre Escalas

Da proporção dos segmentos individualizados na hasta de um termômetro graduado nas três escalas, pode-se estabelecer a correspondência entre as leituras nas três escalas para uma mesma temperatura.

Calor como energia Transferida do mais quente para o mais frio 

Quando dois sistemas ou objetos que encontram-se em temperaturas diferentes, entram em contato, há troca de color entre elas.
Essa troca, que se dá através das interações entre as moléculas que constituem os objetos(ou os sistemas), realiza-se no sentido do objeto com maior temperatura para aquele com menor temperatura com a transferência de energia,é atingido o nivelamento de temperatura, ou seja, atinge-se o equilíbrio térmico.
O calor pode ser Transferido de uma região para outra, de três modos diferentes: por condução, convecção e irradiação.

1. Condução- Na transferência de calor por condução, as moléculas vibram, permitindo a propagação da energia, mas mantêm uma mesma posição média.

Como exemplo do processo de condução, temos uma panela colocada sobre a chama de um fogão. Decorre um intervalo de tempo para que haja o aquecimento total do sistema. Mesmo as partes que não estão em contato direto com a chama serão aquecidas. Isso nos mostra que há a propagação de calor através do material que a constitui. As moléculas que entram em contato com a fonte de calor, adquirem energia cinética extra e através da interação com as moléculas vizinhas, através de choques, vai havendo transferência de energia cinética para as outras moléculas, resultando no aquecimento da parte que não estava em contato direto com a fonte de calor.

O processo de troca de calor por condução está vinculado à interação entre as moléculas. Quanto maior a interação, mais eficiente será a troca.
Dessa forma, pode-se entender por que uma substância no estado sólido é, de forma geral, melhor condutora de calor do que quando se encontra no estado líquido ou no estado gasoso.

2. Convecção - a transferência de calor por convecção se faz com o transporte de matéria: são massas aquecidas que se transferem de uma região para outra.

Como exemplo de processo de convecção, podemos citar o aquecimento de água numa panela. A fonte de calor, situada na parte inferior (a chama do foção) aquece as camadas de água que se encontram no fundo da panela. Ao se tornarem menos densas que as demais devido à dilatação, em função de aumento de energia cinética das moléculas, sobem, enquanto que as camadas de água mais densas (mais frias), desce, ao fundo da panela.

A troca de calor ocorre em função do deslocamento de camadas de fluido em função da força gravitacional.

3. Irradiação - a transferência de calor por radiação se faz sem qualquer interferência da matéria. Desse modo, a energia, sob forma de radiação, pode propagar-se no vácuo. O calor só Sol chega até a terra por este processo.

Nota: Na transferência de calor por condução, a quantidade de calor transferida depende da distância entre as fontes, da diferença de temperatura, da área da secção reta do condutor, do tempo de contacto e da condutividade térmica do condutor. Essa condutividade térmica é uma característica de cada material.

-

Postado por Karen Alves
Compartilhar no facebook
Física

Deixar um comentário

Curta no face

Receba resumos pelo e-mail

Coloque aqui o seu endereço de e-mail e receba nele explicações e resumos de matérias: